domingo, 19 de abril de 2009

Descartes atualizado

Não tenho o hábito de divulgar o blog (a autocrítica controla minha vida!), mas ontem, na loja, não resisti e citei o título com um amigo de meu pai. - Ah, Consumo, logo Existo, feito Hamlet...
Nããããão, meu senhor. A fala do personagem Hamlet, da peça homonônima, escrita por Shakespeare no século XII, "Ser ou não ser? Eis a questão!" é icônica, mas não vem daí o título do blog.
Foi Descartes, quem cunhou o aforismo Cogito, ergo sum (Penso , logo existo). Eu só o atualizei.
  • Afinal, pensar pra quê, se o pensamento já não confere status. Cogito mais é no que vou comprar. Ergo o cartão de crédito. Sumo-me da vida pensante. Consumo, consumo, consumo...
  • Para ler um texto com mais consistência sobre o tema, sugiro este aqui.

*Olhando com atenção teu retrato, René Descartes, digo-te, com a intimidade que só temos com os que já morreram: -Com esse nariz, amigo, nem precisavas de pensamento para ocupar um lugar na existência...

0 comentários:

Postar um comentário